Olhares da lua...

| domingo, 17 de abril de 2011

"E a lua sentiu ciúme, pois deixei de olhar pra ela quando vi frente a janela, teu corpo em flor e perfume. Desde então, lua me segue com olhar de mae antiga, sabe todas as cantigas que assovio na estrada..."
(Lisandro Amaral - Romance de Lua e Estrada)

A lua espia, envergonhada pela fresta da janela, teu sorriso, teu encanto, conquistaram meu olhar, que era antes só pra ela... #Divagando

Fonte da Imagem

6 comentários:

{ janaina } at: 17 de abril de 2011 17:09 disse...

amo a lua!!!

{ Du } at: 17 de abril de 2011 19:22 disse...

'De vez em quando cruzamos nossos olhares na mesma direção, ao mesmo tempo, tendo só a lua como testemunha, e só assim somos então, um bocadinho um do outro' Esta frase eu fiz há algum tempo tendo a lua como musa inspiradora, só que nunca vi a lua como ciumenta e sim como cúmplice. Eu às vezes acho que a lua me ouve e me entende como nenhum humano seria capaz, porque ela tira de mim o que há de melhor, o amor por toda criação divina, a natureza, em qualquer hora do dia ou da noite é a lua que me faz os melhores versos. Cumplicidade total. Beijos enluarados.

{ Isidro } at: 17 de abril de 2011 23:30 disse...

A noite e a lua tem um incrivel amor pela humanidade... Lembro das mães antigas que consagravam os filhos para a lua... Porque ela tem esse amor de que fala o Lisandro, amor de mãe antiga, cuidando ao longe dos seus... Pra quem não lembra, as mãe vinham com o filho nos braços apresentá-lo para a lua...

{ Larissa } at: 16 de maio de 2011 15:52 disse...

Me inspirei nesses trechos para 1 história de escola que tenho que fazer...
Obrigada...O título vai ser:
'Mãe Lua'

{ Isidro } at: 16 de maio de 2011 18:34 disse...

Que bacana Larissa, que as palavras sejam boas contigo e teu coração transborde de inspiração...

{ Samara de Oliveira } at: 10 de agosto de 2011 16:02 disse...

lindo o teu cantinho....

me apaixonei...

to seguindo.

 

Copyright © 2010 Sábio do Mate